Comer chocolate é delicioso, mas também pode fazer bem à saúde. Confira os tipos de chocolate que podem ajudar o funcionamento do organismo!

Comer chocolate pode fazer bem à saúde

O chocolate é um alimento com alta carga energética e é frequentemente considerado vilão das dietas para emagrecer. Mas, atualmente, já se sabe que pode fazer bem à saúde.

De acordo com a nutricionista Vanderlí Marchiori, um dos motivos é que a polpa do cacau, fruta que é matéria-prima do chocolate e possui propriedades antioxidantes. Além disso, o chocolate produzido também contém alto teor de flavonóides, que trazem benefícios para a saúde.

Flavonóides são compostos químicos que podem ser encontrados em frutas, vegetais, chás e vinho. Os flavonóides trazem diversos benefícios para as pessoas, como ações anti-inflamatória, hormonais, anti-hemorrágias e anti-alérgicas.

6 alimentos que incham a barriga e você nem imagina

Também é atribuído aos flavonóides a melhora nos cabelos e unhas, uma vez que auxiliam na absorção da vitamina C. Porém, o efeito mais importante dos flavonóides é a propriedade antiox03idante, uma importante substância que combate os radicais livres do corpo humano, desintoxicando o organismo, e aproveitando melhor os nutrientes.

Chocolate e o colesterol

Comer chocolate pode fazer bem à saúde porque o cacau também ajuda a aumentar os níveis de HDL do colesterol, substância que nos protege de doenças cardiovasculares, pois impedem a formação de placas de gordura nas artérias e veias, segundo a especialista.

Os flavonóides também reduzem a formação de LDL, conhecido como colesterol ruim, pois se acumula em placas que inflamam, causando problemas como infarto e acidente vascular cerebral.

Além disso, estudos mostram que a sensação de euforia e bem-estar decorrentes do consumo de chocolate devem-se à presença de substâncias que são responsáveis pela formação de serotonina.

A serotonina é um neurotransmissor que atua no cérebro regulando o humor, sono, apetite, ritmo cardíaco, temperatura corporal, sensibilidade a dor, movimentos e as funções intelectuais.

Outra substância presente no cacau é a teobromina, que estimula nossa atividade cerebral e nos mantêm mais despertos.

De acordo com a nutricionista, a sugestão é consumir 40 gramas de chocolate com pelo menos 60% de cacau em sua composição. Como acontece no exercício físico, a sensação de bem-estar e disposição são facilmente percebidas após o consumo de 30 gramas de chocolate amargo.